PortuguêsEnglishEspañol

Intercâmbios Internacionais

3 de abril de 2019

Uma parcela considerável dos docentes do PPGLIN esteve desenvolvendo as seguintes atividades de intercâmbios internacionais. Em seu planejamento futuro, o Programa estabeleceu os objetivos de firmar convênios com universidades estrangeiras com as quais os membros do corpo docente desenvolvam pesquisas e possam promover ações conjuntas; e de fomentar a produção científica de professores do programa em parceria com professores de outros programas de pós-graduação no exterior.

 

Professora Aurea Suely Zavam

Em 2018, estando de licença capacitação, desenvolveu um plano de atividades junto à Universitè de Gèneve, mais especificamente junto ao Groupe de Recherche pour l’Analyse du Français Enseigné (GRAFE), liderado pelo professor Joaquim Dolz, visando dar continuidade a pesquisas que se voltam para questões ligadas à formação de professores, área em que atua tanto no PPGLIN quanto no ProfLetras (UFC).

 

Professora Eulália Vera Lúcia Fraga Leurquin

Participação no Grupo de Estudos Texto e Gramática (Universidade Nova de Lisboa) na organização do VI Fórum de Linguística Aplicada em Lisboa e com o Estágio de Bolsa Sanduíche do doutorando Manoelito Gurgel.

Participação no Grupo de Estudos Graf-Maire (Université de Genève) com a Bolsa Sanduíche da doutoranda Larissa Ferreira.

Participação do GEPLA com a Bolsa cedida para o estudante Felipe de Almeida e Silva Pinheiro (da Graduação) como professor de PLE na Guiana Francesa.

Participação da estudante Amanda Carla Silva Avelar como professora de PLE na Universidade do México.

Participação em dois cursos de Formação de professores de português língua de herança, em Munique, Alemanha. O primeiro curso teve foco em teorias do texto, de ensino e formação de professores. O segundo curso tem foco na prática da sala de aula de português língua de herança. O alvo são 15 professores que atuam no curso de português língua de herança, em Munique, Alemanha. O Curso 1 ocorreu de junho a dezembro 2018 e o Curso 2 ocorre de janeiro a junho de 2019. Parceria: UFC com a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, com a professora Fernanda Modl, por ocasião de uma supervisão de um Estágio de Pós-doutoramento. Os cursos são organizados e promovidos em parceria firmada entre a associação teuto-brasileira sem fins lucrativos Linguarte Brasilianische Bildungswerkstat, sediada na cidade de Munique na Alemanha, o Programa de Extensão Laboratório de Línguas: ensino, aprendizagem e formação do professor (UFC – CNPQ) da Universidade Federal do Ceará (UFC – Brasil) e a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB – Brasil) a que está vinculado o projeto de pesquisa Cultura Escolar, Trabalho e Letramento do Professor. Os cursos acontecem com a parceria de instituições alemãs e a UFC, através do Grupo de Estudos e Pesquisas em Linguística Aplicada.

Coordenação do Curso de Formação de professores de português língua oficial, em Cabo Verde, África, de fevereiro a agosto de 2018, com a professora Verúcia Souza, por ocasião de um projeto de doutorado (na UnB) sob a coorientação da Professora Eulália. O Curso é coordenado por ela e pela doutoranda pois se trata de um desdobramento de sua tese. Ele aconteceu com a parceria da Secretaria de Educação do referido país com a UFC através do Grupo de Estudos e Pesquisas em Linguística Aplicada. 50% das atividades aconteceram presencialmente e a outra parte por meio da UAB. O foco é o letramento do professor.

 

Professor José Américo Bezerra Saraiva

Estágio de Pós-Doutoramento na Universidade de Limoges/França, sob orientação de Jacques Fontanille, com disciplina cursada em Paris 8, sob a supervisão de Denis Bertrand, e participação dos Seminários de Semiótica de Paris durante o segundo semestre de 2017 e o primeiro de 2018.

 

Professora Maria do Socorro Silva de Aragão

Pesquisadora e Coordenadora Regional para o Nordeste do Brasil do Projeto Tesouro do Léxico Patrimonial Galego e Português”, desenvolvido pelo Instituto da Lingua Galega da Universidade De Santiago de Compostela – Espanha, em convênio com a UFC, a UFPB, a UECE e a UFMA. Deste projeto participa também a Professora Maria Elias Soares.

 

Professora Nadja Paulino Pessoa Prata

Licença capacitação, em fevereiro de 2018, na Universidad de Sevilla/Espanha, sob supervisão da profa. Dra. Catalina Fuentes Rodríguez.

 

Professor Ronaldo Mangueira Lima Júnior

Em parceria atual com os professores Guilherme Garcia, da Ball State University, e Walcir Cardoso, da Concordia University, realiza pesquisa conjunta sobre aquisição de padrões rítmicos do inglês-L2 de brasileiros.

 

Professora Rosemeire Selma Monteiro Plantin

O Grupo de pesquisa PLIP (Políticas Linguísticas para a Internacionalização da Língua Portuguesa), coordenado pela professora, conta com a participação de professores das Universidades de Granada (Espanha), Évora (Portugal), e também da Universidade de Brasília (Maria Luisa Ortiz Alvarez) e da Universidade Estadual de São Paulo (Adriane Orenha Ottaiano). Em 2018, o intercâmbio foi intensificado com a apresentação de parte dos resultados das pesquisas em seminários internos nas universidades envolvidas e também com a participação de três professores e de egressos do programa no Encontro Mundial de Estudos de Português, realizado em Pittsburgh (EUA). Avançamos também na consolidação da cooperação entre a Universidade de Granada e a UFC com a produção de dois artigos científicos e de uma tradução em coautoria entre a professora Ana Díaz Ferrero e a professora Rosemeire; e também com o convite para a realização de um estágio pós-doutoral, iniciado em agosto de 2018 que inclui pesquisa, aulas e elaboração de material didático para o ensino de Português como língua estrangeira.

 

Professora Sandra Maia Farias Vasconcelos

Participação no Grupo Euclidia do Centre de Recherches et Etudes National da Université de Nantes – CREN-Nantes.

 

Professor Willem Leo Marie Wetzels

Está envolvido como pesquisador convidado no projeto de pesquisa “Les Carnets Nambikwara de Lévi-Strauss”, financiado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales em Paris, de 01/01/2019 até 31/12/2022. A professora Stella Telles, da UFPE, está também envolvida no projeto como pós-doutoranda, sob sua orientação.

Lévi-Strauss e suas notas de campo Nambikwara

Local: École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), Paris.

Coordenador do Projeto: Prof. Dr. Emmanuel Desveaux, EHESS

O objetivo deste projeto é digitalizar e preparar uma edição crítica dos cadernos de campo de Claude Lévi-Strauss, referentes à sua segunda expedição ao Brasil para os Nambikwara, em 1938, depositados na Bibliothèque Nationale de France (BNF). O projeto faz parte de um amplo movimento internacional para disponibilizar aos pesquisadores e ao público em geral os cadernos de campo dos grandes antropólogos do século XX, seguindo o exemplo do projeto Anthropological Fieldwork Online, realizado nos Estados Unidos. No entanto, este projeto é mais ambicioso do que o último, na medida em que envolve um importante e particular componente de pesquisa, de natureza genética, ao incluir o estudo da origem de certos conceitos encontrados na obra de Lévi-Strauss. As notas de campo do pesquisador fornecem o material fundamental para esse propósito.

A riqueza dos materiais linguísticos e etnográficos contidos nos cadernos pressupõe um estreito diálogo entre pesquisadores de várias disciplinas das ciências humanas, em especial antropólogos, linguistas e especialistas em análise literária. Daí a associação da BNF, de pesquisadores do Instituto Marcel Mauss do EHESS (que é o locus da maioria dos pesquisadores mobilizados) e do laboratório ITEM da École Normale Supérieure. O projeto também envolve cooperação internacional, particularmente com o Brasil, pela participação da nambikwarista Profa. Stella Telles (UFPE), e com a Holanda, através da participação do Prof. Leo, especialista reconhecido das línguas indígenas brasileiras.

Para a parte linguística do projeto, o objetivo é fornecer uma rica documentação sobre as línguas Nambikwara e seus dialetos (como também, em menor escala, sobre o Tupi). Os dados de língua são de dois tipos: dados lexicais, derivados de questionários que contêm, em particular, campos semânticos demarcados (terminologia de parentesco, termos de cor, etc.) e fragmentos de conversações coletadas em campo.

Michel de Fornel, linguista e etnolinguista, diretor de estudos do EHESS, Leo Wetzels, professor da Vrije Universiteit Amsterdã e da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza, Brasil, e Stella Telles, professora da Universidade Federal de Pernambuco, em Recife, que passará um tempo na Europa em colaboração com Leo Wetzels, assumirão a responsabilidade pelos componentes linguísticos e etnológicos do projeto.